23.5.08

IPO (inspecção periódica obrigatória)

Todos temos que levar nosso popó a um destes centros pelo menos uma vez por ano, mas agora a coisa está mais engraçada...
Segundo parece, daqui a uns tempos também os condutores de veículos de duas rodas vão ter de levar seu "estamporte" a fazer uma visitinha ao centro de inspecções...daí comecei a pensar como seria uma coisa dessas e o resultado foi algo deste género:

Chegamos todos lindinhos com fato e gravata e capacete debaixo do sovaco e apresentamo-nos para a inspecção onde logo aí começava um enorme problema pois a menina da recepção ia pedir o papel da ultima inspecção (coisa que não existe) e como não o temos iria perder uma hora a telefonar para a agencia de seguros a perguntar se realmente a "scooter" teria ou não seguro.
Depois disto tudo, através do vidro ouvíamos a vozinha irritante dizer "Ói, são 26,70€".
Muita gente iria dizer: "26,70€? VENDIDO! PODE FICAR COM ELA!!"

Passada esta fase, ficaríamos a espera durante 2 horas para ser chamados porque os veículos de 4 rodas teriam prioridade nas pistas de testes.

Com os nervos em franja e a suar em bica chega a nossa vez de meter a motocicleta nos testes onde aí, meus amigos, iria começar a verdadeira aventura...Senão vejamos:

Os testes que fazem normalmente são:
Verificação do pisca-pisca – metade das motas não tem (só aqui já teríamos um selo vermelho ao sair da casota).
Verificação dos "mija-mija" e as escovas de limpa vidros – (mais um selo vermelho)
Verificação de luz de marcha-atrás – (outro selo vermelho)

Seguidamente passaríamos a segunda fase de testes:
Emissões de partículas e gases nocivos do escape - metade das motas não tem panela de escape e a outra metade nem escape tem e isto partindo do principio que conseguiam enfiar o tubo da maquina pelo escape "adentro" e teriam onde ligar a maquina pois as motorizadas de 50cc tem baterias de 6volts (excepção das mais antigas que nem baterias tem pois ainda funcionam com dínamos geradores de corrente);

Teste de amortecedores – teria de ficar um gajo em cima da mota para ela não cair para o chão que no final do dia esse gajo teria calos no cu de tanto andar aos saltinhos a levar com o banco da mota no fofo!;

Teste de alinhamento de direcção - Não sei como fariam isto pois para os carros é necessário uma das rodas da frente estar sempre em contacto com o chão e só uma delas passa em cima do "tapete oscilante".

Teste de travões – para a maquina medir a percentagem de travagem é necessário haver duas rodas a travar ao mm tempo no mm eixo para que o sistema possa medir as diferenças entre a percentagem de uma com a outra;

Ultimo teste:

O fosso - Primeiro não estou a ver como é que eles metem uma mota no fosso (será que vai a mota lá para baixo e fica o inspector cá em cima ?)
Depois não estou a imaginar o inspector deitado debaixo da mota a gritar pró condutor “Vire o guiador…mais… ta bom…agora trave…agora com o travão de mão (ups, não há) …pronto… pode sair (só não sei por onde)”

Resumindo e baralhando esta treta toda, a malta ia sair dali com um papel com mais defeitos graves que o plantel do Benfica, teria mais gastos a arranjar a mota do que a comprar uma nova mas o nosso primeiro ministro ficaria bem contente com os valores dos impostos (incluindo o famoso “selo” que embora tenha mudado de nome e momento de pagamento agora ate as motas tem de pagar)

Claro que nada disto vai acontecer assim pois o estado encontrará uma forma de o fazer da “melhor maneira possível” (para eles) enquanto continuam a aumentar o preço dos combustíveis a passinhos largos

Fogo…só de pensar que em 2001 conseguia encher o depósito do meu carro (gasolina) com 50€ e ainda me sobrava guito para jantar.

8 comments:

Mokas said...

tem piada... no trabalho do berretini a nossa empresa era para se chamar "tudosobrerodas". Mas depois mudamos não sei porquê. Quanto a motas, epah poix nã sê. devem fazer (obviamente) teste diferentes. como por exemplo, medir os decibeis da dita cuja (sinal vermelho para todas) travões num aparelhometro diferente, e etc (sorry hoje estou com pouca imaginação para abardinar isto)
Adiante, acho que vou comprar uma mota! ops... a minha mãe não deixa...
Então vou comprar um contra-baixo.

Garras said...

Compra um contra baixo sim pha...se o teu vizinho de baixo ja nao gosta muito de ti... agora ficas com um contra-todos-os-de´baixo

Mokas said...

ah e tal não sei....
so sei que acho q para o ano o meu pópó já tem de ir à inspecção. acho q é portanto uma boa altura para comprar outro. Estava a pensar num hummer, poix as estradas estão cada vez piores...

Garras said...

Por mim é nao boa..so de pensar no que gastavas em combustivel e de saber que o meu corsa de dava ratada assim a brincar ate ja me sinto feliz (isto pra nao falar na dor de barriga que ja tenhjo de rir ao imajinar a cena)

Mokas said...

o teu corsa não vendes n é? tipo... é a melhor opção se estivermos a considerar entre isso e um UMM. O Teu é mais luxuoso!
Ou isso ou um Niva Lada... Gosto mais do Niva Lada do que do teu corsa... além de assim conseguir manter-me dentro dos limites de velocidade!

Garras said...

Ei...eu gosto de UMM, aquilo é altamente...mas comprei o corsa pk nao tinha dinheiro pra comprar um UMM e os Lada Niva sao todos a gasolina.
Ainda andei indeciso entre o Opel corsa e o porshe Boxter..mas como o boxter tb é a gasolina acabei por ficar com o corsa!!
Sabes que tb podespassar dos limites de velocidade em cima de uma trotineta a motor ??
Logo tu que gostas de andar devagar...passavas de certeza! :P

Mokas said...

olha estive a pensar e vou mesmo é arranjar um "taxi T". É uma boa maneira de aprender a andar devagar e de um modo suave. E ainda te pagam! =)

Garras said...

Se estiveres disposto a andar um dia inteiro de carro sem fazer mais nada, ir pra onde os outro querem (e nao pra onde tu queres), estar a porta de casa deles as 8 da manha, apanhar secas descomunais, stressar "pra dentro" quando eles te sujam o carrito todo...se aguentas isto tudo...podes contar com o meu apoio !