30.1.09

...e nao fazemos "siesta"!

A crise, a crise e a crise.
Não se fala de mais nada nos dias que passam.
Ouve-se falar na falta de dinheiro, a falta de trabalho e depois também há os que não têm dinheiro mas também não querem trabalhar.
Mas não é isso que se pretende blogar aqui hoje… isto tem uma interpretação mais interessante hoje.


Sem mais nem menos pensei no que é um dia da maioria dos portugueses, aqueles portugueses que se aclamam os grandes trabalhadores da nação.


Ora, tendo em conta um vulgar horário de trabalho, vamos analisar/banalizar a coisa:


Como trabalha em Lisboa e entra ao trabalho às 9h, acorda as 6 para percorrer os 20 minutos da A5 que após as 7:30 se transformam em 2 longas horas a “caracolear” numa via onde, se a policia quiser, pode multar toda gente por estar a rolar a uma velocidade inferior à permitida por lei.
Com esta demora toda está 30 minutos atrasado e ainda vai tomar o pequeno-almoço no café do lado porque foi uma viagem cheia de stress e precisa de relaxar um bocadinho.
Galão, nata, cafezinho, um cigarrito e são 10 da manhã. A esta hora, os colegas de trabalhos estão no seu “coffe-brake” e já agora, ele vai beber mais um cafezinho com eles.
São 10:30.
Com o pequeno-almoço que tomou e depois de dois cafés tem uma vontade inadiável de ir ao WC… e com isto (afinal, num WC que não o nosso, é preciso ter alguns cuidados…demora mais) são quase 11h.
Senta-se na cadeira do escritório onde tudo está arrumado e organizado.
Começa a organizar mentalmente o trabalho que tem para fazer, ver mails (sempre os divertidos primeiro para começar o dia de forma divertida) e…olha…é quase hora de almoço.
A esta hora mais vale não fazer nada para não deixar as coisas a meio.
Vai almoçar depois de uma manhã de trabalho intenso e volta mais cedo para recuperar o tempo.
Volta do almoço contente porque, como foi mais cedo, chegou e saiu antes dos outros e por isso chegou mais cedo ao trabalho…”o chefe vai ficar contente”.
Pronto, o trabalho está ali e ele também mas, como os colegas ainda não chegaram ele decide ir ao café do lado beber um cafezinho e um digestivo (a comida era pesada).
Chegou atrasado (assim como todos os outros) porque há sempre alguém que bebe mais um copito e por isso agora já são 14.30 (tendo em conta um horário de almoço das 13H ate as 14H).
Saem todos juntos do café e vão até ao local de trabalho, falam mais um bocadinho acerca do assunto que tinha ficado pendente quando se levantaram da mesa do café e agora são quase 15h.
A esta hora continua a ver o resto dos mails que ficaram por abrir e repara que tinha trabalhos para fazer/entregar durante a manhã.
Telefona para os respectivos destinatários desculpando-se com problemas de gestão por parte de outro que não ele.

Está agora um bocado enervado com a situação e decide que precisa de ir fumar um cigarro.
Aproveita e bebe um cafezinho (é só para acalmar).
Volta ao trabalho, é hora do café para os colegas (será melhor beber agora um descafeinado com eles)
São 16h.
Arruma a secretária que deixou um bocado caótica após o telefonema anterior, coloca todas as canetas no seu respectivo lugar, os papeis no canto, o trabalho para o dia seguinte no centro da mesa, encerra o computador e sai porque tem de ir buscar o filho à natação, ou tem de ir ao ginásio, ou a mulher está com uma unha encravada, ou melhor ainda, depois de um dia de trabalho stressante como este, ele esta com uma terrível dor de cabeça e precisa de ir para casa.


Se algum destes portugueses tiver o azar de ver isto e conseguir ver a sua imagem reflectida neste texto, então nesse caso , o tempo que perdi a escrever isto pode não ter sido tão mal empregue como eu penso que está a ser.


Já agora, eu não sou a pessoa ideal para falar destes assuntos…afinal… eu passo o dia no café…
Diariamente de terça a domingo das 7 às 15.


Será que posso pedir ao patrão para me deixar fazer “la Siesta”?!

4 comments:

Mokas said...

tu até podes tentar enganar o pessoal, mas eu vou-te desmascarar.
"Pessoal! o gajo tá no café mas tá a trabalhar!!!!"
pronto, foste desmascarado.
adiante....
Eu acho que devia ser aplicada a siesta, porque tal como demonstras, é uma rotina dificil, e teriamos mto mais rendimento... identifiquei-me bastante no teu texto por realmente reflectir sobre o que é o caos da minha rotina diária.. enfim... é bom ver que ha bloggers como tu que expõem estas situações para as pessoas lerem e saberem o quão dificil é esta vida de casa trabalho trabalho casa.

Marta Coelho said...

Ahhh tens toda a razao. reflectiste neste texto tudo aquilo que penso sobre o trabalho ou nao dos portugueses. eu acho ka siesta viria ajudar porque estamos a falar de 8h diarias de rotina o que é bastante massador e cansativo.

Olha ja agora obrigada por me passares akele desafio, foi muito giro ler o teu mas fogo é uma trabalheira. pode ser k um dia acorde com vontade extrema de o fazer ok? Senao... desafio nao concluido :(

Cabra Expiatória said...

Passas o dia no café?

Isso deve ser bom! Pelo menos, sem sono.... com a "fonte da eterna juventude" ali ao lado, ninguém adormece...

Abraço!

Garras said...

Spy...minha querrrrriiida Spygoat...lont time no see...tenho ja saudades dos teus coiçes pah! se nao voltas depresa terei de te comecar a chamar Cabra..ops...desculpa Cabra. :P
adiante, a fonte da eterna juventude é so aquilo que me mantem de olhos abertos o dia inteiro.
Um copinho de fonte magica com alguns cafes no seu encalço e a coisa corre bem (ate chegar a ora de dormir), pronto, sono é mentira e no dia seguinte sou o zombie com Garras.

Martitah, onde andas desaparecida tb?

Mokas, tu nao es assim pah, tu ate tens uma agenda e tudo, de capa preta e pele de mula* (tenho de comprar uma tb)



* pk de mula? nao podia ser de boi? ovelha? (cabra?)






(qual sera o dia que a Spy me apanha distraido na rua e me da duas escolhas: "Ferradura ou coiçe?"
Qualquer uma delas sei que nao vou ficar bem tratado.

beijocas abraços e arranhoes a todos (bem merecem)